PROJETO ESCOLAR: SÃO JOÃO

PROJETO ESCOLAR: SÃO JOÃO

             Festejos Juninos em Sergipe – Linguagens Diversas: Identidade e Cultura de um Povo foi um trabalho desenvolvido pela comunidade escolar da EMEF Profº Laonte Gama da Silva, localizada no bairro Santa Maria, a fim de resgatar todos os elementos envolvidos nos festejos juninos, desde a fase do solstício até a da modernidade. Analisando-se toda a diversidade de signos: lingüísticos (naturais, artificiais, sobrenaturais e culturais), não-lingüísticos, símbolos, sinais não-sígnicos, presentes nesse processo de interação social, observando-se também o mais marcante: o signo ideológico. Assim, as pesquisas feitas em torno do tema proposto puderam incentivar os nossos alunos a ter maior senso crítico e reflexivo sobre as várias vozes que compõem a cultura sergipana a partir de uma festa popular: o São João. Para isso, uma gincana lúdico-cultural foi organizada com o intuído de desenvolver em nossos alunos a noção de cidadania por meio de linguagens diversas (verbal e não-verbal), aguçando neles a criatividade e explorando suas competências lingüísticas, são elas: compreensão/expressão oral e compreensão/expressão escrita.  

            O trabalho teve como estratégias a leitura de gêneros textuais diversos (literatura de cordel, mitologia grega, receitas culinárias etc), discussão de temas em sala de aula, visitas constantes à biblioteca da escola. Tudo isso com o cunho de cumprir efetivamente as tarefas da gincana. Ao lado das estratégias os alunos produziram, com seus professores-orientadores, suas atividades propostas através de aulas expositivas, apostilas, pesquisa na internet, confecção de painéis, análise de textos dentre outros meios disponíveis.

              O evento foi realizado pelos alunos com a apresentação de uma variedade de tarefas ligadas ao tema estudado, como: desfile de casais caipiras, cangaceiro tradicional, pesquisa sobre temas juninos(hagiografias, origem dos festejos, o porquê das fogueiras, adivinhações, recital de trovas, origem das quadrilhas juninas, a festa nas cidades interioranas de Sergipe, mas também, em nossa capital, Aracaju), escolha da rainha do milho, concurso de dança, construção de um arraial estilizado, barraca de comidas típicas e formação, no final do evento, de uma quadrilha improvisada. A realização das tarefas seguiu uma ordem temporal – iniciando às 13h tendo seu encerramento às 17h30, no dia 14 de junho de 2008, na quadra esportiva da escola – ,como também, apresentou critérios (disciplina dos alunos, organização dos arraiais, vestuário a caráter, diversidade de guloseimas juninas) para o julgamento dos trabalhos produzidos.

            Nossos alunos possuem as seguintes disciplinas: Artes, Ciências, Educação Física, Geografia, História, Inglês, Matemática, Português e Religião, assistindo às aulas regularmente no decorrer do período letivo de 2008. Cada disciplina teve a seguinte incumbência no processo de elaboração, desenvolvimento e conclusão do projeto: Artes (decoração da escola, dos arraiais, figurino e maquiagem dos participantes etc), Ciências (observação da aquisição/perda dos nutrientes calóricos no São João), Educação Física (orientação dos processos físico-motores envolvidos nas danças juninas), Geografia (orientação espacial das cidades em que os festejos são mais intensos), História (leitura e análise dos fatos históricos ocorridos desde a antiguidade clássica até a contemporaneidade), Inglês (mostrando sua contribuição lingüística no festejo), Matemática (leitura de receitas a partir de suas operações), Português (compreender, interpretar e inferir os textos lidos) e Religião (interpretar todos aspectos de paganismo e religiosidade no São João). Assim, as matérias contribuíram muito para a execução dos objetivos: compreender a cidadania como participação social e política; conhecer e valorizar a pluralidade do patrimônio sociocultural brasileiro; perceber-se integrante, dependente e agente transformador do ambiente e utilizar as diferentes linguagens (verbal, matemática, gráfica, plástica, corporal) como meio para produzir, expressar e comunicar suas ideias. 

            Por entendermos que a avaliação é processual contínua e sendo como estratégia eficaz no processo ensino-aprendizagem, os alunos participantes, de acordo com suas possibilidades, conseguiram lograr de forma empírica todo conhecimento adquirido no decorrer do processo. Por conseguinte, notou-se que o sucesso do ensino-aprendizagem depende de alguns fatores, como: a interdisciplinaridade, o domínio das novas tecnologias, ser amante da matéria que estuda e, principalmente, ter a comunidade escolar apoio logístico (computadores, data show, retroprojetores, videoteca, biblioteca etc) por parte dos órgãos competentes para que o processo ensino-aprendizagem seja exercido com magnitude.

Rating: 2.9/5 (189 votos)




ONLINE
1